terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Coisas do Alzheimer...

Eu já contei aqui pra vocês que a minha avó materna desenvolveu Alzheimer nos últimos anos, né?

Por sorte minha mãe percebeu logo no início e a neurologista começou o tratamento, então a doença meio que "estacionou" e evolui muito lentamente. Minha avó lembra das coisas básicas, lembra quem somos nós, enfim, ela esquece muita coisa mas o mais importante e essencial ela lembra.

Só que a doença não faz só a pessoa se esquecer de coisas e pessoas... para quem não sabe, o Alzheimer também causa vários danos e mudanças na personalidade da pessoa.

A minha avó, por exemplo, já sofria de depressão, então, somada com o Alzheimer, a depressão ficou ainda pior...

Mas a doença causou algumas mudanças meio... cômicas nela também.

Na verdade eu digo "cômicas" para não dizer "trágicas".

Minha avó sempre foi uma mulher super forte, inteligente, decidida, sabem? Sempre foi ela que administrou as finanças da casa, que saía para resolver todos os problemas... ela cuidou de mim para meus pais poderem trabalhar, foi literalmente minha segunda mãe. Só estou dizendo isso para vocês terem mais noção do "drama".

Bom, depois que ela desenvolvou Alzheimer, ela passou a achar que todas as pessoas falam mal dela pelas costas e acham que ela é boba. Especialmente minha mãe. As vítimas do Alzheimer sempre têm alguém que pegam de "cristo", e no caso da minha avó é a minha mãe, que é quem cuida dela e fica mais próxima.

E ultimamente minha avó anda fazendo umas coisas que são muito engraçadas, coitada...!

Esses dias minha mãe me contou o seguinte caso: minha avó chamou ela num canto e disse que precisava conversar sério com ela. Lá foi minha mãe ver o que ela queria. Minha avó senta e fala, super séria: "Eu quero dizer que é pra você largar de ser fingida porque eu sei que você anda falando mal de mim!". Aí vira minha mãe, sem entender nada: "Mãe, quando que eu falo mal de você? É claro que eu não falo!". E minha avó responde que viu minha mãe falando mal dela SOZINHA enquanto lavava louça. Tipo, minha mãe estava lavando louça, sozinha, e minha avó disse que ela estava falando mal dela, tipo, para si mesma. Oi?!

Kkkkkkkkkkkkkkk.... tem que rir pra não chorar. Coitada da minha mãe. E coitada da minha avó, claro.

E a outra novidade do momento é que minha avó começou a achar que as pessoas na TV vêem ela.
Ela cismou que o padre da Rede Vida vê ela sentada na sala e abana a mão pra ela. Ai, Senhor...

Minha mãe tentou explicar com todo o "jeitinho" que isso é impossível, mas minha avó ainda não se convenceu. Então minha mãe resolveu deixar pra lá.

Gente, é engraçado, mas eu MORRO de dó.
Não é fácil ver uma pessoa que sempre foi uma referência de força e responsabilidade ser transformada numa criança... E quando penso que tudo ainda pode piorar muito, sinto meu coração apertadinho.

Mil vezes maldito Alzheimer...

3 comentários:

Camilla Brandel disse...

Essas histórias me lembram a minha bisavó. Eu creio que ela deve ter tido Alzheimer também (ela já faleceu), embora nunca tenha sido diagnosticado. Acho que naquela época todo mundo achava normal uma velhinha ficar meio esquecida, doidinha e resmunguenta, então nunca a levaram em médico.
Mas enfim, temos várias histórias tragicômicas, tipo ela passando manteiga no papel higiênico para comer, esquecer que jantou e comer de novo, comemorar o Natal vários dias seguidos, completar 74anos todos os anos.
Já minha outra bisavó certa vez chegou pra minha vó e ficou acusando-a de ter "roubado" o meu avô. Aparentemente, ela achava que o próprio filho era marido dela. O triste é que ela acreditava naquilo, então sofria, chorava, fazia acusações. Que dureza...
Talvez se elas tivessem tido algum tratamento tivesse sido mais fácil.

José María Souza Costa disse...

CONVITE

Primeiro, eu vim ler o seu blogue.
Agora, estou lhe convidando a visitar o meu, e se possivel seguirmos juntos por eles. O meu blogue, é muito simples. Mas, é leve, dinamico e sobretudo Independente. Palpitamos sobre quase tudo. Diversificamos as idéias. Mas, o que vale mesmo, é a Amizade que fizermos.
Estarei grato, esperando VOCÊ, lá.
Abraços do
http://josemariacostaescreveu.blogspot.com

Blog do Matheus disse...

Má,
minha vozinha viveu por 15 anos com o alzheimer e desencarnou nesta terça-feira vítima de pneumonia no alto dos seus 93 anos.
Ela só se alimentava com liquidos dados pela seringa pq ela não lembrava mais como fazer para deglutir, usava fralda pq não continha mais as necessidades, mas a força q ela tinha nas mãos era de machucar quem a segurasse... Foram anos MUITO difíceis pq ela tb sofreu por "perseguição", ficava depressiva por não se lembrar das coisas... agora ela descansou nos braços do Mestre.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...